fundo parallax

Como sair da rotina e começar?

A dificuldade em começar a praticar exercícios
8 de maio de 2020
Desintoxicando com Suco Detox
14 de maio de 2020

O primeiro passo é aquele que o fará começar a andar

Sempre fui uma pessoa hiperativa, mas digo isso olhando pelo lado bom das coisas. Nunca gostei muito de ficar completamente parado, a não ser que eu estivesse de férias em um lugar que não conhecia direito ou realmente não querendo fazer nada. Não importa qual fosse o momento, eu sempre estava tentando buscar algo para fazer, para treinar a mente, conhecer outras possibilidades.

Quando criança eu tentava ler o que encontrava pela frente, desde algumas revistas e livros que tinham na minha casa até rótulos de shampoo, caixas de produtos com receitas e outros que encontrava espalhado ou ficava fuçando de forma curiosa nos mercados e vendinhas das redondezas. Naquela época, como não tínhamos internet e muito menos computador ou videogame em casa, quando não tinha nada para fazer e já havia lido tudo o que tinha encontrado, eu inventava alguma coisa. Tentei aprender a pescar, a desenhar sozinho usando cantos de caderno, a fazer brinquedos com caixas de papelão, madeira, resto de plástico e aqueles tubos antigos de pasta de dente, que eram metalizados (Alguém se lembra disso?). Era o que eu ficava fazendo para passar o dia além de estudar, claro. Sem falar que ainda arrumava um tempinho para sair e me divertir com os amigos, fosse jogando futebol (esporte qual nunca fui bom) ou brincando de pique esconde e carrinho de rolimã. Ou seja, ficar parado ou procrastinar não fizeram parte da minha infância, adolescência e início da vida adulta. Até alguns anos atrás quando eu e a Aimée passamos por momentos bem difíceis na nossa vida, como já citei aqui no blog. Foram anos sombrios que me fizeram parar pela primeira vez, mas ao mesmo tempo que me transformaram em uma pessoa muito mais forte e determinada.

Por causa desses últimos anos, eu aprendi a reconhecer quem eram as pessoas que sempre estiveram do meu lado e a lutar mais ainda pelos meus objetivos. Aprendi a reconhecer meus erros, a valorizar meus acertos e ainda pude descobrir que nem sempre estarei com a razão nas minhas colocações, mas terei uma infinidade de possibilidades se eu parar para ouvir o meu próximo. Aprendi a olhar para o meu lado e a entender que não estou sozinho no mundo e que muitos outros precisam de apoio também. E o mais importante de tudo, aprendi a me doar de verdade para outra pessoa e a viver ao lado de alguém que me quer bem e me ama de verdade. Foram anos difíceis, mas necessários para o meu crescimento como ser humano! Contudo, mesmo com tantos aprendizados, havia algo que ainda me fazia mal e não estava mudando. A rotina!

A rotina em nossas vidas

A rotina se instalou na minha vida primeiro e logo depois abraçou a Aimée também. De forma nada saudável ela foi consumindo nosso tempo, substituindo cada espacinho por preguiça, e o pouco que sobrava dedicávamos enlouquecidamente ao trabalho. Ou seja, não tínhamos tempo para cuidar do nosso corpo, bem estar, nada. Percebemos isso ao longo do tempo, batendo muito na parede (na maioria das vezes de forma figurada. rsrsrs). Tentamos ajustar tudo em vários momentos, mas erramos. Só começamos a enxergar o caminho certo, quando passamos a acreditar que isso era possível. Foi quando percebemos que esse era o primeiro passo… ACREDITAR!

Pode parecer bobeira, mas acreditar em você e nos objetivos que você tem é essencial! Sem esse primeiro passo, você não terá capacidade para continuar caminhando em direção às suas conquistas. Depois de muito planejar de forma mecânica, só no papel, passamos a trabalhar a nossa mente e emocional através da respiração. A Meditação foi o pontapé ideal para criarmos o elo perfeito com nosso interior. Começamos aos poucos em 2019, depois de tomar decisões importantes no meio do trabalho. No fim do mesmo ano, já estávamos meditando frequentemente e mudando completamente nossa forma de pensar e agir. Tudo girava com mais calma e de forma clara, e foi a melhor sensação que sentimos nos últimos anos. O que nos fez a tomar decisões com mais clarezas e orquestrar planejamentos mais sensatos. Com isso, fomos trabalhando outros pontos fundamentais na estrutura de nossa vida, nos orientando ainda melhor e tomando decisões cada vez mais contundentes. Resultado: melhoramos nossa vida profissional e pessoal ainda mais. Sabemos que temos um caminho longo pela frente, mas estamos ansiosos para continuarmos.

Sendo assim, não espere o amanhã chegar para fazer algo que possa mudar a sua vida! Transforme-se sua rotina em hábitos saudáveis e não tenha vergonha de errar. O importante é não desistir.

 

Deixe uma resposta